DESASSOREAMENTO DA LAGOA DO CLT JÁ RETIROU MAIS DE 5 MIL M³ DE AREIA

0
170

Obra pioneira em Valinhos aumenta a capacidade de armazenamento de água em 35%

As obras de desassoreamento da lagoa do Centro de Lazer do Trabalhador (CLT) seguem a todo vapor. Já foram retirados 5.136 metros cúbicos de material assoreado, isso significa 14% da obra executada. As máquinas começaram os trabalhos de limpeza da represa na tarde do dia 15 de outubro, e a previsão é que a obra seja concluída em fevereiro do ano que vem.

Segundo o presidente do Daev, Pedro Inácio Medeiros, “estamos conseguindo fazer esta obra que é de extrema importância para a cidade. É água bruta para ser reservada, tratada e colocada na torneira dos valinhenses. Em 2017 o desafio era grande. Depois de muitas idas ao Governo do Estado as portas foram abertas e graças a Deus conseguimos fazer uma boa negociação para realizar esta ação”, conclui Medeiros.

É uma obra da Prefeitura de Valinhos por meio do Daev em parceria com o Governo do Estado / DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica de São Paulo). O investimento é de R$ 1 milhão.

Com base nos estudos, está previsto a retirada de 35 mil metros cúbicos de areia que está depositado no fundo da represa e 2 metros de escavação. Em vários pontos, a represa tem 50 centímetros de profundidade. Após a conclusão das obras, ela terá, no mínimo, 2 metros de profundidade,  aumentando a capacidade de armazenamento de água em até 35%.

Atualmente, a represa armazena 70 milhões de litros de água. Com o desassoreamento, este número aumentará para 105, ou seja, 35 milhões de litros a mais na lagoa.

O trabalho é realizado em três etapas, que são realizadas simultaneamente. Escavação, secagem do material retirado e o transporte.

Os resíduos retirados da lagoa são destinados para um local adequado. Ao todo, mais de 2.200 caminhões carregados serão retirados e armazenados em terreno próximo a Estação de Tratamento de Esgotos – Capuava.