Fique atento! Unidades básicas de saúde de Valinhos oferecem doses da vacina contra o sarampo

0
578

 A rede pública de Saúde de Valinhos está vacinando os moradores contra o sarampo, doença que estava próxima de ser erradicada mas que voltou a apresentar casos no País nos últimos meses – especialmente nos estados do Amazonas e Roraima.

A recomendação oficial é para que as pessoas que não se vacinaram procurem uma unidade de saúde para a imunização. O objetivo é prevenir a doença, evitando a circulação do vírus no país.

A vacina está disponível para crianças e adultos gratuitamente nas 13 Unidades Básicas de Saúde. Crianças de 12 meses e adultos de até 29 anos devem tomar duas doses. Adultos de 30 a 49 anos devem tomar somente uma dose. Pessoas acima de 50 anos que estejam em dúvida sobre a imunização devem procurar a UBSs para orientação.

Além disso, o município participará da Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo e a poliomielite entre os dias 6 a 31 de agosto. O objetivo é atingir crianças ainda não vacinadas ou que não obtiveram resposta imunológica satisfatória à vacinação, minimizando o risco de adoecimento dessas crianças e, consequentemente, reduzindo ou eliminando os bolsões de não vacinados. O ‘Dia D’ de vacinação será realizado em 18 de agosto.

As contraindicações para receber a vacina são: ocorrência de hipersensibilidade após recebimento da vacina, estar com febre, uso de corticoide em dose imunossupressora por tempo superior a 14 dias, paciente com imunodeficiência grave, gestante.

Segundo o levantamento dos dados do SIPNI- Sistema de informação do Programa Nacional de Vacinação, no ano passado o município atingiu a meta da vacinação das crianças na faixa etária de 1 ano. O município não contabiliza nenhum caso positivo de sarampo.

O que é o sarampo?

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, viral, transmissível, extremamente contagiosa e muito comum na infância.

A transmissão ocorre diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou respiração, por isso a facilidade de contágio da doença.

Além de secreções respiratórias ou da boca, também é possível se contaminar através da dispersão de gotículas com partículas virais no ar, que podem perdurar por tempo relativamente longo no ambiente, especialmente em locais fechados como escolas e clínicas.

A doença é transmitida na fase em que a pessoa apresenta febre alta, mal-estar, coriza, irritação ocular, tosse e falta de apetite e dura até quatro dias após o aparecimento das manchas vermelhas.

Sintomas

Os sintomas iniciais apresentados pelo doente são: febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, coriza e congestão nasal e mal estar intenso. Após estes sintomas, há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. São comuns lesões muito dolorosas na boca. A doença pode ser grave, com acometimento do sistema nervoso central e pode complicar com infecções secundárias como pneumonia, podendo levar à morte. As complicações atingem mais gravemente os desnutridos, os recém-nascidos, as gestantes e as pessoas portadoras de imunodeficiências.

(Fonte Portal Fiocruz)

SAIBA ONDE SE VACINAR

 Endereços e telefones das UBSs:

  UBS Reforma Agrária: Núcleo Reforma Agrária, s/nº. Telefone: 3881-2611

UBS Jardim Imperial: Rua Campinas, 633. Telefone: 3871-3131

UBS do Bom Retiro: Estrada dos Ortizes, 16. Telefone: 3871-5364

UBS Maracanã: Rua Pedro de Lucca, 285. Telefone: 3869-3377

UBS Macuco: Rua Valdemar Lazaretti, s/nº. Telefone: 3881-2336

UBS Central: Rua Silvio Concon, 78. Telefone: 3829-4278

UBS São Marcos: Rua Três, s/nº. Telefone: 3869-2002

UBS Jurema: Rua José Salles Pupo, 71. Telefone: 3869-3222

UBS São Bento: Rua Itajaí, 70. Telefone: 3869-9443

UBS Parque Portugal: R. Abrantes, 550. Telefone: 3849-3634

UBS da Vila Santana: Avenida Brasil, 144. Telefone: 3829-5686

UBS do Jardim Pinheiros: Rua Horácio de Sales Cunha, 258. Telefone: 3871-2218

UBS Paraíso: Ruas das Acácias, s/n º. Telefone: 3869-3877/3829-6040