Valinhos registra 1ª morte por influenza A H1N1 em 2018

0
863

 Paciente de 63 anos era um homem não vacinado que morava na Chácara das Nações, mas foi internado e faleceu no hospital de Paulínia

A Secretaria da Saúde de Valinhos divulgou nesta quinta-feira (5) a primeira morte por influenza A H1N1 neste ano. O paciente era um homem de 63 anos que não havia se vacinado contra a gripe. Ele morava no bairro Chácara das Nações, mas foi internado e morreu no Hospital Municipal de Paulínia.

Segundo notificação da Secretaria, o paciente começou a sentir os sintomas no dia 23 de maio, mesmo assim foi passar o final de semana em Paulínia. O quadro se agravou e, no dia 26 de maio, foi internado no hospital daquela cidade, onde morreu no dia 4 de junho.

Além desse óbito, Valinhos registra quatro casos positivos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sendo dois pelo vírus influenza sazonal AH3, um por vírus sincicial respiratório e um para A H1N1, cujo paciente morreu. Outras sete notificações aguardam resultado de exame de sorologia. Ao todo até esta quinta-feira (5) foram 19 notificações e oito já foram descartadas.

Vacinação

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe continua em Valinhos e nos municípios que ainda não alcançaram a cobertura de 90%  dos grupos de risco estabelecida pelo Ministério da Saúde.

Segundo balanço da Secretaria da Saúde divulgado na quarta-feira (4), foram vacinadas no município 18.647 pessoas, o que corresponde a 77,30% do público-alvo, que é de 24.124. A campanha teve início no dia 23 de abril.

A vacina contra a gripe continua disponível nas 13 Unidades Básicas de Saúde de Valinhos, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, para as pessoas que fazem parte dos grupos de risco. Para se vacinar, é preciso apresentar a carteira de vacinação ou um documento de identidade.

Grupos de risco:

– Pessoas com 60 anos ou mais;

– Adultos de 50 a 59 anos;

– Crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias;

– Crianças de cinco a nove anos;

– Gestantes;

– Mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias;

– Profissionais da saúde;

– População indígena;

– Professores da rede pública e particular;

– Portadores de doenças crônicas, como diabetes, asma e artrite;

– Indivíduos imunossuprimidos, como pacientes com câncer que fazem quimioterapia e radioterapia;

– Portadores de trissomias, como as síndromes de Down e de Klinefelter;

– Pessoas privadas de liberdade;

– Adolescentes internados em instituições socioeducativas, como a Fundação Casa.

SAIBA ONDE SE VACINAR

Endereços e telefones das UBSs:

UBS Reforma Agrária: Núcleo Reforma Agrária, s/nº. Telefone: 3881-2611

UBS Jardim Imperial: Rua Campinas, 633. Telefone: 3871-3131

UBS do Bom Retiro: Estrada dos Ortizes, 16. Telefone: 3871-5364

UBS Maracanã: Rua Pedro de Lucca, 285. Telefone: 3869-3377

UBS Macuco: Rua Valdemar Lazaretti, s/nº. Telefone: 3881-2336

UBS Central: Rua Silvio Concon, 78. Telefone: 3829-4278

UBS São Marcos: Rua Três, s/nº. Telefone: 3869-2002

UBS Jurema: Rua José Salles Pupo, 71. Telefone: 3869-3222

UBS São Bento: Rua Itajaí, 70. Telefone: 3869-9443

UBS Parque Portugal: R. Abrantes, 550. Telefone: 3849-3634

UBS da Vila Santana: Avenida Brasil, 144. Telefone: 3829-5686

UBS do Jardim Pinheiros: Rua Horácio de Sales Cunha, 258. Telefone: 3871-2218

UBS Paraíso: Ruas das Acácias, s/n º. Telefone: 3869-3877/3829-6040