Você concorda? Câmara Municipal de Valinhos gastará quase 100 mil reais em reforma da fachada

0
874

O Prédio da Câmara Municipal de Valinhos foi inaugurado em dezembro de 2012 e custou na época 5 milhões de reais. Entretanto, durante os meses de Junho e Julho, a fachada do Prédio está passando por reformas. A licitação foi feita em 11 de maio e aprovada no dia 24 do mesmo mês, sendo declarada a vencedora para exercer esta obra a empresa T.S. OLIVEIRA PUBLICIDADE – EPP, no valor de R$ 98.750,00 reais.


Nas redes sociais, Ângelo Guedes, integrante do grupo “Nossa Valinhos”, fez um vídeo questionando a urgência da obra. Na opinião de Ângelo, o dinheiro gasto na reforma poderia ser usado para aumentar a quantidade de remédios nas farmácias populares e também para melhorar a qualidade da merenda nas Escolas municipais.

http://

Questionada sobre o assunto, a Câmara Municipal informa que a reforma da fachada não se trata de estética, mas sim de uma questão de segurança, tanto dos servidores da Casa quanto, principalmente, dos visitantes, que utilizam a entrada principal para acessar o Plenário Ulysses Guimarães e outras dependências do local. Segundo informa a assessoria da Câmara, as placas caiam constantemente e enquanto estavam na garantia eram recolocadas, porém, agora que a garantia expirou, constatou-se que o revestimento não era o mais adequado para assentamento em paredes, o que causava o desprendimento das placas, pois o mais adequado é o ACM, afinal, ele resiste a altas temperaturas, chuvas e é colocado em estrutura auxiliar de Metalon, serviço este que está sendo executado desde terça-feira (03/07).
Sobre o valor, a CMV alega que foi feito um pregão público e escolhido o menor preço oferecido e sobre o investimento em outras áreas, ela informa que o orçamento da Câmara é exclusivo e próprio para as ações e manutenções do Legislativo, não podendo ser investido “esse dinheiro em outras áreas”. Para a câmara os investimentos em Educação, Saúde e Segurança, por exemplo, competem ao Executivo e a seu orçamento, que pode ser acrescido de convênios estaduais e federais ou verbas parlamentares (deputados).